03/10/2009

Ontem bateram-me à porta…


Ontem, bateram-me à porta que fechara.

- Quem é? Perguntei…

- Sou Eu!

Vinha numa redoma branca com umas nuances azuis e douradas e um laço bem apertado. Olhei-a amedrontada… enchi-me de coragem e com algum esforço, puxei-me por uma ponta, estiquei-me pela outra e de repente, fiquei ali... parada enfrente de mim... desembrulhada!

Os meus olhos abertos de espanto, renderam-se expectantes por um tempo indeterminado, até darmos connosco a chorar, e a rir de emoção por nos lembrarmos de nós mas, principalmente, por nos reconhecermos.

Que saudades…! Que saudades!!!

Ontem, bateram-me à porta que abri. Era eu...


**************** 
nn(in)metamorphosis
2009.04.06


Sem comentários:

Enviar um comentário