NÃO!

NÃO!

28/08/2017

Quem diria... Eu a pedir chuva


Olhando para lá da janela, deparo com um céu cinzento, prometendo chuva mas, e até agora, continuando na promessa. As terras estão secas, ou pior ainda, secas e queimadas. Uma chuva de Verão, com conta peso e medida, vinha a calhar.

*****
2017-08-28
nn(in)metamorphosis




24/08/2017

Da calmaria ou resignação?


Mais calma, ou menos efervescente?
Apaziguadora, ou menos incendiária?
A ouvir e a ver mais, ou a analisar detalhes?

Certo mesmo,  é que falo cada vez menos.

Estou a amadurecer, com o passar dos  (d)anos.


23/08/2017

Histórias da carochinha


Pastel de nata procura café para relação séria, quente e duradoura


O "duradouro" é golpe publicitário, mesmo a esticar, no máximo cinco minutos, mas...
que é séria, quente e intensa, lá isso é 
e se com um toque de canela, é até afrodisíaca
 :-)

18/08/2017

Hoje fui a um funeral


Há precisamente treze Agostos, morri. Morreu também a crença, num Deus que sempre me apresentaram como misericordioso e que atendia aos pedidos de quem pedisse com fé. Ao tempo, já não era, nem muito, nem pouco católica, por isso não fui a pé a Fátima, não ofertei cordões de ouro,  mas tinha restado a fé que, veio a morrer, comigo, ali, naquele Agosto. 
Dizem-me, que não se pode viver sem fé, que sem ela somos seres sem luz, tristes, que o mundo à nossa volta fica feio e não conseguimos enxergar o bom que é viver, o bom que é estar vivo, apesar dos pesares, que perdemos a faculdade de ver o bem que, até no mal existe.
Dizem-me, que o mal que nos acontece, fomos nós que escolhemos, para pagar mais rapidamente o mal que teremos feito noutras vidas.
Que Deus é esse, que espera mas não perdoa...
Dizem-me... Mas eu respondo que, persiste a esperança, não Nele, mas na classe científica, que um dia me fará ressuscitar, e, mesmo essa, terá que ser célere, ou Ele virá fazer a cobrança final.

  Hoje, fui a um funeral, de alguém que, supostamente, escolheu pagar dívidas de outras vidas, com uma vida miserável de drogas e álcool, não só com o seu sofrimento, mas penhorando toda a sua família - Ele deve estar satisfeito.

Hoje, fui a um funeral e lembrei que estava morta.


*****
2017-08-18
nn(in)metamorphosis