05/06/2020

O mundo grande de uma miúda pequena



Há muito, muito tempo atrás, pensei que um dia o mundo seria meu. Nesse tempo, o mundo tinha o tamanho de uma viagem ao Porto, a Caminha ou a Sagres. Fui crescendo, e o meu mundo também. Pelo caminho fui-me apercebendo que o mundo, afinal, era enorme e nunca seria meu. Nem eu o queria já. O crescimento traz com ele a tomada de consciência. O mundo, enorme, era um sítio na maioria das vezes mau: sangrava demais, gritava de fome, de sede, de doença, de indiferença, de injustiça, e tinha degraus, feitos de gente de muitas cores e credos, por onde alguns subiam, com desdém, com arrogância, ou mesmo cegos, surdos e mudos.

Cresci um pouco mais e já só queria, e já só quero, o mundo pequeno que não esqueci, e que um dia julguei existir em tamanho grande.

A vivência e as notícias do dia a dia, categoricamente, me dizem que tudo foi imaginação e ideais de uma miúda pequena para um mundo grande, governado por homens muito pequenos.



***
2020-06-05
nn(in)metamorphosis


22/05/2020

Do sentir e dos sentidos






É.
Certos sentidos valem o que valem.
E valem por si só!

Gosto de muitas pessoas.
Mas, sei que apenas algumas conseguem sentir esse meu gostar.
Este meu estranho modo de sentir.
De viver.

Para essas pessoas o meu muito obrigado.

Minhas senhoras e meus senhores, é um privilégio fazer parte do vosso metro quadrado.

Virtual ou não.

***
2020-05-22
nn(in)metamorphosis


15/05/2020

Tu e Eu


Um equívoco
 Um mistério

Um instante
antes do renascer

Um lapso
antes da palavra

Bendito equivoco

 ***

A música é contribuição posterior do sô AC - Interioridades
 

***
2020-05-15
nn(in)metamorphosis