Imagens

As imagens, são da web, salvo as identificadas como minhas.

28/04/2019

O Pó(len) bateu-me forte


Hoje
 a Primavera reinou

Pássaros, flores, borboletas, tudo está mais colorido
Gentes na rua a cantar
Ai que dia divertido

Desejei ser uma era, para paredes subir
Iria espreitar o teu quarto
E ver-te na cama a dormir

O pó(len) anda no ar, estou bem entupidinha
Olhos lacrimejantes
Nariz de batatinha

Hoje
a Primavera reinou

Deu-me vontade de versejar
Não sei se é inspiração
Ou dos anti-histamínicos que estou a tomar

***** 
2019-04-28
nn(in)metamorphosis

27/04/2019

Uma nota só


 Os links do musicais, a maioria adoeceu, deu-lhes uma coisinha má e passaram, os doentes, a ter todos o mesmo nome "este vídeo está indisponível"

Ui, caramba! Uma trabalheira reerguê-lo, não sei se me apetece, começar tudo de novo - ou isso, ou acabar com o musicais, mas isso não podia ser. 

Não, não podia! 
O musicais sou eu!  
Samba, semba, merengue, kizomba, chá chá chá, jive, rumba, tango, bolero, valsa, paso doble. 

Vai daí, pus-me a caminho, que é o mesmo que dizer, meti mãos à obra. Estou a trabalhá-lo no blog de testes, desta vez sem links, e com algumas alterações. Só espero, não cansar, antes de terminar a empreitada que, vai ser longa e muito trabalhosa. Não fosse eu, uma música de uma nota só, e por isso, precisar da companhia das outras notas (as do banco também faziam jeito, óh, se faziam) para me tornar mais complexa, mais densa, mais intensa, e elas haviam de ver onde as metia.

Bom, tanta conversa, para comunicar que: nestes últimos dois dias, correcção, duas últimas noites, tenho estado a trabalhar no musicais, ainda tenho um longo caminho, até acabar, mas estou a gostar, muito, tanto que, quando me vou deitar, não ando, deslizo no tabuado; os cabelos são cordas de violino, de guitarra, de baixo, de violoncelo; os olhos, pautas de mil combinações; a boca, caneta lesta, que reescreve momentos que se poderão repetir, mas jamais serão iguais, mas nunca menos importantes  - é... há sons que nos levam de volta lá atrás.

Hoje, será mais uma noite de procura, de tentar lembrar o título daquela música, o nome do interprete daquela outra, não é fácil, e nem sempre uma frase da canção é ajuda suficiente, mas bora lá, que atrás de um som, outro vem.











22/04/2019

Soleil, Soleil


Foi um lindo dia de sol, o de ontem
E quando há sol, eu brilho por dentro
E talvez se veja por fora
A julgar pelos olhares, dos que me olham


Nana Mouskouri

*****
2019-04-22
nn(in)metamorphosis

19/04/2019

Sexta, Santa e Chuvosa


Sem me intimidar, hoje, aceitei que a brisa respirasse, que a chuva cantasse. Ainda que me fragilize


*****
2019-04-19
nn(in)metamorphosis 



16/04/2019

Que será, será...



Por vezes, naqueles momentos de “dolce far niente”, deixo que o pensamento me leve para longe das coisas comezinhas do dia-a-dia rotineiro, e dou comigo a pensar, nestas coisas da vida e do viver. Desta feita, concluí que: a vida é formada por dois elementos, um material outro espiritual, o tempo e o amor. 


Mas… Será?


óh mulherzinha inquieta, que nunca aceita ás primeiras o que encontra, e põe, de novo, tudo à discussão, de um lado e de outro, de cabeça para cima e logo de cabeça para baixo, até que, cansada, e já baralhada, decide que afinal, a vida, estará mais para um trinitário: Pois, não será o amor o tempo que dedicamos à vida (nossa e do outro)?


*****
2019-04-16
nn(in)metamorphosis 

10/04/2019

Ai que estou doente

 E ninguém pergunta o que é que eu tenho.   :)


Bom dia, Sr. António.
Bom dia, menina. Está triste? 
Não, Sr. António, não estou triste, estou macilenta. Faz-me falta o sol, acrescentei lamurienta.
O sol virá, menina. Entretanto em vez do café, não quer um cházinho açucarado, para acalmar?
Ora, Sr. António, não é água com açúcar que me acalma, é água com sal, areia, céu azul e muito sol.


***** 
2019-04-09
nn(in)metamorphosis



01/04/2019