NÃO!

NÃO!

01/08/2018

Endoestesia


wishing to die alone




Quando,
Sozinha, estou menos só

Não preciso escrever solidão
quando a sombra do silêncio chega
e abraça o meu corpo, trazendo
os pensamentos mais longínquos
os sonhos guardados na arca do tempo 
para esquecer de os sonhar

Não preciso devorar luas
nem contar estrelas sem fim
nem iluminar-me de versos
tão diversos no meu eu
nem revirar o meu avesso  em noites nuas
num de cá para lá dentro de mim

Saio do meu corpo
e viajo solitária, respirando
o ar da vida o abafo da ternura
nestes extensos versos
que me afagam o coração




*****
2018-08-01
nn(in)metamorphosis 

2 comentários:

  1. Lindo Non. Estou contigo. Já somos duas, não estamos sós ..

    ResponderEliminar
  2. Lindo que até dói...
    (mas lá está a etiqueta...)

    Beijinhos companheiros
    (^^)

    ResponderEliminar

Os comentários são moderados - tão breve quanto possível, serão publicados. Grata pela compreensão.