OUTRAS PUPAS

Outras pupas

26/05/2012

Invento um rio

Invento um rio, um sargaço, uma foz, mas depois fico petrificada, incapaz de mergulhar, porque não sei deter as águas nem o tempo. Gostava de me saber encantar com aquilo que se vai perdendo pelo caminho, mas a boca não se faz ao asfalto e as palavras não ditas, irão um dia cair de maduras, sem terem sido comidas.
Sem as teres sonhado
Sem terem sido respiração boca a boca
Haverá um dia em que irei adormecer sem mais nada no corpo que não seja eu.
E nesse dia não inventarei mais rios...

**************** 
     2012.05.26
nn(in)metamorphosis





Sem comentários:

Enviar um comentário