NÃO!

NÃO!

29/05/2018

Dos sonhos e das luzes




Vem
e  acalma
A serenata dos meus sonhos
O torpe encantamento da dormência
Põe
tuas mãos
sobre os meus ombros
Afasta a madrugada da demência
subtil
Como a luz parda no sobrado


*****
2018-05-15 
nn(in)metamorphosis




3 comentários:

  1. Isto é um apelo a uma partida indolor, Noname?
    Mas...se a demência se insinuar lentamente, como poderemos pedir e saber que é isso que queremos e precisamos?
    Melhor, será...sim, mas adormecidas no torpor dos sonhos sem sono, quem nos ouvirá?

    Beijinhos, Pensadora!

    ResponderEliminar
  2. Um Lado Lunar muito inspirado :)
    Beijinhos Non

    ResponderEliminar

  3. Pois é poeta... não é fácil escrever assim!
    Parabéns!

    Beijinhos na tua alma de poeta
    (^^)

    ResponderEliminar

Os comentários são moderados - tão breve quanto possível, serão publicados. Grata pela compreensão.