OUTRAS PUPAS

Outras pupas

30/12/2013

Manuscrito



Hoje estava na EDP e sem que o pudesse evitar, ouvi a conversa entre duas jovens, que falavam sobre sms e cartas escritas em papel, pelo próprio punho, como diz a minha mãe, dizia uma, a outra com cara de espanto respondeu, cartas escritas? Em papel? Que seca num achas?  O que se escreve nessa cena? Ao que a primeira responde, a minha mãe tem paletes delas de 2 e 3 páginas escritas dum lado e doutro, que o meu pai lhe escreveu. Coisas de kotas rematou. Chamaram o meu número, e lá fui eu tratar do que me havia levado, a ir ali.

Já fora do edifício e enquanto caminhava debaixo de uma chuva miudinha, ia lembrando a conversa das jovens, e senti uma vontade imensa, de te escrever uma carta, pelo próprio punho, uma pequena cartinha, em papel perfumado, que começasse assim:



“meu amor”



E contar-te-ia como tinha sido o meu dia
o que almocei o que fiz pela tarde
que música me fez parar
que imagem me fez recordar algo especial de nós
as saudades que sinto de ti
são tantas que
enquanto me jorram palavras
sinto-te perto, sinto-me
isto é amor
eu acho que é amor… e tu o que achas?
depois acabaria assim

um beijo da tua
noname

*****
 2013.12.30
nn(in)metamorphosis 






5 comentários:

  1. Liiiiiiiiiiiiiiiiiiindo....... <3

    ResponderEliminar
  2. Tantas são as cartas de amor que escrevo a cada dia
    no segredo escuro de uma ausência...
    que até acredito, quase, que esta seja sincera!...:(
    Bom Ano, amiga!
    Beijinhos velhos e novos, à escolha!...

    ResponderEliminar
  3. Que saudades isto me faz....tantas cartas de amor eu escrevi! Quantas noites em claro passei, a escrever para ti.....Hoje o romantismo foi-se, as palavras de amor são ásperas, cruas, não traduzem o coração mas apenas meio corpo, .....e todos sabemos qual. É pena.....havia uma ansiedade na espera do correio, um frenesim a rasgar o envelope.....e às vezes um aroma a tabaco que fazia o outro tão presente...... A tradição já não é o que era....., mas era boa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os tempos passam,mas hoje parece que tudo vai a correr,nem só os amores,como todo o resto.
      Hoje tudo é mais corporal sentimentos parecem não existirem.

      Eliminar
  4. ora ai está uma coisa que nã sei mesmo escrever...

    ResponderEliminar