19/12/2012

Olha...






Olha ...
não me olhes… Se te olho
não tentes ler meu compêndio
és oxigénio, e eu chispa
podemos causar incêndio

És quimera feito alimento
pelo calor que de ti emana
agitas-me o pensamento
oxigénio nesta chama

Olha ...
não me olhes… Se te olho
queimar-me, quero
sem demora
num pecado feito dom
num delírio em edredom
com cheiro a raiar d’aurora


***********
2012-12-19
nn(in)metamorphosis

3 comentários:

  1. Queria aqui fazer um comentário mas não posso......

    ResponderEliminar
  2. Muitas vezes vale mais um olhar que mil palavras....Um beijinho no teu olhar amigo ;)

    ResponderEliminar
  3. Escreveste um poema que traduz na perfeição
    a atracção profunda que não é só uma questão
    de pele, mas de almas...
    Isto digo eu, na suposição de que o eu poético
    entenda ser correspondido.
    Se assim não fosse, não sentiria desta forma, estou em crer.

    ResponderEliminar