Eu noname



Eterna aprendiz




(Não sou doméstica, nem domesticada. Nem pensem!)

Eterna aprendiz da vida, faço de cada queda de cada engano um aprendizado, esperando, mesmo assim, que não seque a vontade de amar que existe em mim.


****************************************





Nas letras procuro-me...

Nas letras, o grito silencioso das palavras por dizer...
e o pesar das ditas, que nem sempre encontram eco..


****************************************


Sou muito mais, do que os olhos podem ver
poucos são os que me conhecem,
mas muitos os que me analisam

Tira
as tuas próprias conclusões
julga-me
pelos meus erros
Odeia-me
pelas minhas victórias
Ama-me
por ser como eu sou

Mas conhece-me
Antes de acreditar no que falam de mim



************************************
 Porque....







Não me peçam lógica, não me peçam coerência,
nem venham falar-me de razão – só a paixão me move 

não qualifiquem, nem quantifiquem os meus sentimentos
e nem os comparem a nada – deles só eu sei!
eu e os meus fantasmas, eu e os meus medos…

sou pura emoção!
não sei falar de passarinhos, quando abutres voam sobre a minha cabeça
nem de flores, quando só espinhos me ferem
não canto canções de amor, quando os meus ouvidos só ouvem hinos de guerra
os meu olhos nunca vertem poças – vertem mar profundo, intenso, passional
não me cobrem datas, não me estipulem prazos – sou atemporal
não me imponham condições – sou incondicional
às vezes, sou meu próprio furacão – arrasto-me, destruo-me, devasto-me
em outras, sou brisa, vento – balanço-me, embalo-me, carrego-me
e noutras sou cimento, viga, tijolo – ergo-me, reconstruo-me

quando amo,
sou música – entoo-me
sou fogo – queimo-me, ardo-me
sou água – afogo-me, inundo-me
sou o meu problema, a minha solução,
o meu veneno, o meu antídoto
sou luz, sou escuridão
sou prisão, sou liberdade
sou escrava, sou rainha 

meu querer não carece de explicação, não tem tempo, nem hora
acontece quando tem que acontecer

posso amanhecer nublada, entardecer ensolarada
estar enluarada ao anoitecer e tempestiva na madrugada
podem chamar-me pelos nomes que quiserem,
mas só por um respondo, só um assino


noname - 2008.10.30

********************************
E em última análise eu....




Não preciso
nem quero ser perfeita...
Só preciso e quero... ser feliz!!!


*******************************************
Em resumo


Decifra-me, mas não me concluas