01/03/2017

Platónic...



… a voz
rouca na boca que se deseja
mas não se beija
… o sonho
no corpo que se inventa
e aconchega a solidão
… o ser
brisa quente e suave
sal e mel, planta silvestre
… o motivo
dum belo amanhecer
a angústia do anoitecer
… o filme
em que um mora em marte
e o outro em qualquer parte
distante o bastante
pra nunca se tocarem

*****
2017-03-01 
nn(in)metamorphosis 

6 comentários:

  1. Tão bonito Non. Temos poeta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos escrevinhadora somente - e de quando em vez, muito quando em vez :-))

      Eliminar
  2. Há amores assim, platónicos por destino
    ou predestinados a nunca poderem ser
    tocados, amados, abraçados..
    tão perto e tão longe...
    Ambos querem, gostariam muito, mas são totalmente incompatíveis..
    Oh, cruel sina, essa de amar ao longe. :(

    Um abraço sem picos, nem tu és cacto nem eu balão, pois não? lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um abraço sem picos ahahahah
      Somos ambas um fofura, ora pois :-))

      Beijocas

      Eliminar
  3. Sou bastante!!!

    talvez por isso seja marciano!


    -___-

    ResponderEliminar