12/07/2016

Há coisas que nunca mudam


Há muitos anos atrás, num fim de tarde quente, tendo por paisagem a baía de Luanda, dizia-me um amigo, enquanto bebericávamos um fino e fazíamos estalar, nos dedos, umas gingubas: Eu nunca enganei ninguém, eu nunca disse ser santo - se as pessoas me quiseram ver assim, responsabilidade delas. Não venham agora dizer-me que as desiludi, quando foram elas próprias a iludirem-se. Acusam-me agora de quê?

E , veio isto a talho de foice, por ter acabado de ler o post do Tristan Riveur - AQUI - parece que nada mudou Tristan, tudo segue igual...


*****
2016-07-12
nn(in)metamorphosis

Sem comentários:

Enviar um comentário