21/06/2016

Polvo à lagareiro


Pois é, a coisa hoje correu-me menos bem. Ida ao hospital da zona, pelas 11h da manhã,  hora de apanhar equipa médica, e saber a evolução da doença, de familiar.
A resposta dada com modos simpáticos foi: Se os resultados das análises continuarem estáveis, e o RX feito ontem mas, que a equipa ainda não viu, estiver de acordo com as expectativas, o doente irá para casa amanhã, com antibiótico para mais uma semana. 
- Mas Dra, o doente está com uma pneumonia, como sabemos que continuará a melhorar? 
- Não se preocupe, se houver retrocesso, voltará a aparecer a febre, e nesse caso, volta a trazê-lo.
Ah ok, percebi... mas, não entendi.
Hora de almoço para os doentes, teria que sair, por algum tempo, decidi então, que almoçaria ali por perto e regressaria para a visita normal. 
Entrei no restaurante, coisa simples, mas agradável aos olhos. 
Sentei-me, e uma senhora com ar de dona do local, informou-me dos pratos a sair no momento, ao mesmo tempo em que me entregava a ementa, caso não me agradasse o prato do dia. 
Abri a lista, dei uma olhada e li "Polvo à lagareiro" olhei a senhora e perguntei, demora muito a ser servido o polvo? não, uns 10m, foi a resposta. 
Muito bem, então polvo à lagareiro. 
Aguardei, um pouquinho mais que os 10m, e colocaram-me à frente, em prato de barro, o que parecia ser polvo, batatas a murro, e migas. 
Simpático o prato, só a cor do polvo não me convencia. 
Relutante, provei - Polvo? 
Aquilo era polvo? 
Aguardei que a senhora passasse perto e perguntei-lhe: Por favor, isto é polvo? resposta imediata -  não, são tentáculos de pota. 
Mas na ementa está escrito polvo e, foi o que eu pedi. 
Numa descontracção desconcertante, ouvi da senhora o seguinte: 
- A maioria dos clientes não sabe a diferença.
- Mas eu sei, respondi - ao que ela retorquiu
- A senhora queria polvo a 6€? 
Olhei-a, já com cara de poucos amigos. tentando que o tom de voz, não demonstrasse  a contrariedade em crescendo, e disse-lhe:  
- Eu, em momento algum a questionei sobre o preço. 
Esse assunto, não me diz respeito. 
- A senhora podia até ter-me servido caviar a custo zero.
- Da tenda sabe o tendeiro.
- O que eu sei, é que na ementa está escrito "Polvo à Lagareiro" que afinal não é polvo mas tentáculos de pota, e eu sinto-me enganada - a senhora está a vender gato por lebre.
- Não precisa comer, se não gosta. Pode pedir outra coisa.
- E pedi. Desta feita, uma posta de perca grelhada (que a senhora teve o cuidado de frisar - é perca, não é corvina) 
Com certeza, seja perca o que eu escolho, e perca que a senhora me venda.

E pronto, assim vai o meu país, cheio de xicos espertos e clientes tidos como - comem o que lhe pusermos à frente, desde que a ementa tenha nomes sonantes.

É triste, mas é o que se vai encontrando, uns que enganam, e outros que se deixam enganar, ou não.





*****
2016-06-21
nn(in)metamoephosis



10 comentários:

  1. Pois, uma coisa dessas comigo não ficava assim!
    Claro que é por isso que dizem que tenho mau feitio...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sô Gil, eu recambiei o prato para a procedência. Escolhi outra coisa, e ao sair ainda informei a senhora, que numa situação em que eu não estivesse presa a horários, preencheria o livro de reclamações.
      Também não sou do tipo de me calar, gosto pouco que me tratem como lorpa.

      Eliminar
  2. Há gente na restauração - e não só - que julga ser melhor enganar o cliente, ao invés de o servir com honestidade. Honestidade, disse eu? No negócio e em Portugal? Devo de andar mesmo mal!!

    As melhoras do teu familiar, Noname!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que temos Janita, até no negócio hospitalar, simplesmente lamentável.
      Beijo

      Eliminar
  3. Isso é porque a Madame não conhece o Brasil.... aqui vende-se gato por lebre...
    Isso, quando os políticos não roubam o gato e a lebre.... e olhamos, literalmente, o prato vazio!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como disse ao Sô Gil, não sou do tipo de levar desaforo para casa, para além de não mandar ninguém dizer por mim, o que houver para dizer. Serei tão mau feitio quanto o Sô Gil, temos pena, mas fico piursa, se me tentam enganar e eu a ver.
      :)

      Eliminar
  4. bem feito... anda o polvo quase em extinção e esta gente a querer comê-lo... levas pota e é se queres... onde já se viu... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Franzi os meusólhos, mais um pouco, já te tou a ver pequenino... Tás-te a fazer a uma trinca afilhado?
      :)

      Eliminar
  5. Gato por lebre é o que há mais por aí, só espero que não me apanhem os meus (gatos) para venderem em restaurantes :)) e não, não nos devemos calar. Por nos calarmos a tudo é que estamos como estamos. As melhoras do teu familiar. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não calo GM. E só não usei o livro de reclamações, porque com aquilo tudo, acabei a gastar mais tempo e precisava voltar para o hospital. Mas Ela viu e sentiu a coisa.

      Beijoca JM

      Eliminar