17/01/2014

Controvérsias








Não falo de sonho reflectido no olhar,
falo do sítio, do ar, do sol no rosto

 Não falo da dificuldade para sentir o simples,
falo que nada é mais simples que sentir

 Não falo de noites umas iguais às outras,
Falo de dias em que se pernoita acordados

 Não falo do que sempre soube,
falo do que se pode aprender

Não falo de amor e paz,
falo da guerra adentro da pele

Não falo de olhos nos olhos,
falo de vontades neles diluídas

Não falo de solidão,
falo de ausência


*****
2014.01.17 
nn(in)metamorphosis 

1 comentário:

  1. Não fales de ausência...que esta faz-se sentir e palavras só a adensam...
    Qualquer que seja a ausência de que fales - física ou psíquica.

    ResponderEliminar