01/04/2013

Insónia II


Nas noites longas em mim
é difícil vencer a falta de sono
e preencho a insónia
inventando-te…
Ás vezes, dormes a meu lado
ás vezes, crio-te de memória
na cama
e cubro-te as costas
de pequenos beijos ternos
Ás vezes, nem me sentes
ás vezes, acordas e abraças-me
num abraço apertadinho
e durmo enfim…
Tudo irrealidade em mim
tu, a tua pele, o teu corpo despido
o teu beijo, o teu abraço
tudo não passa de obra de mente cansada
o livro abandonado por sobre a cama
o desassossego interior
a falta de sono…

*****
01.04.2013
nn(in)metamorphosis 



1 comentário: