OUTRAS PUPAS

Outras pupas

06/09/2010

Faça-se silêncio



Faça-se silêncio...

Sempre que as promessas, não sejam mais que palavras desconexas, e ausentes de significância. Poderiam ser apenas rabiscos, que não conseguiriam ser menores.
E mesmo que viessem bordadas a ouro, não lhes daria maior valor.
Por essas e muitas outras razões… prefiro o silêncio, a falsas promessas. Mas nunca o silêncio das tuas palavras…
Porque essas, mesmo raras, fazem-me bem.

Enfastio-me diariamente com os idealistas astuciosos que “vivem” de acordo com a infinda sabedoria, querendo fazer-nos acreditar que esse é o único caminho para a felicidade. Vivem tumulados no saber, nas possibilidades e nas probabilidades das palavras bem colocadas para não ferirem susceptibilidades… Inspiram e expiram todos os dias, sem nunca perder a cabeça, nem nunca sair da linha planeada para o encontro das almas que os levarão, desta vida, para um outro estado onde habita a perfeição (que enjoo!!!). Vidas consumidas em si, negras de tédio, extintas de vida… Que recusam a subtileza de sentimentos inúteis. (Inúteis… dizem eles!)

Citando Pessoa… eu digo-te meu querido, por que eles nos julgam inúteis, porque eles não podem entender...

Como se ama infinitamente o finito
Como se deseja, impossivelmente o possível
Porque queremos tudo, ou um pouco mais, se puder ser
Ou até se não puder ser...

Assim, meus amigos, não me perguntem se estou cansada, e se estar cansada é viver… responder-vos-ei que me sinto, cansadamente VIVA!

**************** 
2010.09.06
nn-(in)-metamorphosis


4 comentários:

  1. Ah silêncio quanto maior e mais profundo em ti ecoará o meu grito depois de dar a volta ao meu mundo e se perder no infinito...

    ResponderEliminar
  2. Silêncio é falta de palavras
    Silêncio é falta de melodia
    Silêncio é falta de cor
    Silêncio é falta do dia
    Silêncio é falta de vento
    Silêncio é falta de ser
    Silêncio é falta de ramos
    Na árvore a crescer
    O silêncio é sólido
    O silêncio é o silêncio
    O silêncio é o amor que oculta o ódio
    O silêncio é o curandeiro sonhador
    O silêncio é o amante
    Quando caímos esgotados em sono
    O silêncio é nosso dono
    O silêncio é o bater do espírito
    O rufar calado das emoções
    Silencioso
    Nos nossos corações.

    Interessa VIVER, mesmo em silêncio, que é de ouro.O importante é abrir os olhos para o dia,para o quotidiano da VIDA

    Alegria e Paz, amiga

    Manela

    ResponderEliminar
  3. Sim tens toda a razao.Aquilo nao se chama viver, chama-se existir.Pessoas que pensam que sabem tudo ...qual e´ o interesse de tudo saber?acaba por perder a piada e o interesse.Viver e´ desafios e coisas novas.Superar tudo e querer mais ainda.Sim mas isso tu sabes bem.Força nesse "cansasso"
    abraço

    ResponderEliminar
  4. Foi difícil mas cá cheguei ao 1º que em si eu li! sabe quem eu sou? pois, o ₫
    ;)

    ResponderEliminar