OUTRAS PUPAS

Outras pupas

08/05/2010

Rimas, de amor rimadas

-->

Tantas histórias que imaginei
tantas histórias que escreví,
tantas palavras que rimei
e que tantas vezes lí.
Amor, em palavras tão rimadas
rimas, que nem sei onde achei,
falam de noites e madrugadas
de solidões acompanhadas,
do quanto eu esperei
Feitas só para eu mesma ler
escritas para o tempo passar,
prosas, quadras, para nunca esquecer
rimas que só eu senti e que só eu vou lembrar.

Sem momento certo para as compor
sem horas, para as escrever,
lembranças e desejos de momentos de amor
momentos de alegria e de sofrer.

Lembranças do tempo passado
da juventude, nunca esquecida,
um livro, não publicado
d’outros tempos... início da vida.

Passagens… dificil esquece-las
lutas, que não se vão apagar,
são como o brilho das estrelas
são sonho, luta, derrota e victória, são clarão do luar.

Vivências, que na minha mente injecta
recordações, que não vão morrer,
renovação criativa com esse poeta
que me ensinou e ainda me inspira,
na conquista de um amor
desde a noite ao amanhecer.

*****************
nn(in)metamorphosis

 08.05.2010




Sem comentários:

Enviar um comentário